Interior de São Paulo é o maior mercado consumidor do Brasil

Rafael de Miranda
O Estado de S. Paulo - 06/11/2012

Estabilização da economia, expansão do crédito e controle da inflação tornaram o Brasil um dos principais mercados do mundo e destino obrigatório de investimentos. E parte desse crescimento está diretamente ligada à força do interior do Estado de São Paulo. Enquanto a renda por habitante no Brasil avançou 21,7% nos últimos 14 anos, chegando a R$ 19 mil em 2011, a média do interior do Estado aumentou 58,4%.

A força econômica vinda do interior tem mudado o mapa dos investimentos das empresas de diferentes setores da economia. E a primeira vez, por exemplo, que o número de shopping centers em construção no interior do Estado é maior do que o volume de empreendimentos lançados nas grandes capitais. O consumo nos domicílios das cidades interioranas cresce em ritmo acelerado.

Apenas neste ano as mais de 22 milhões de pessoas que vivem nas 607 cidades do interior deverão consumir mais de RS 382 bilhões, o que representa 50,2% do total do Estado de São Paulo. Enquanto isso, a região metropolitana - que inclui São Paulo e mais 38 municípios - deve movimentar RS 379,1 bilhões dos gastos com alimentação, habitação, transporte, saúde, vestuário e educação. Qualidade de vida, proximidade do local de trabalho e grandes investimentos em infraestrutura reverteram o fenômeno registrado no início do século, quando o mais comum era migrar do interior para as grandes capitais.

Com mais empresas, empregos de qualidade, escolas, hospitais e serviços que se tornaram referência, o interior paulista aumentou seu potencial de retenção e atratividade e se tornou o maior mercado consumidor do país, ultrapassando a região metropolitana no âmbito do consumo das famílias.

Este crescimento faz com que a população do interior gaste mais, especialmente em itens de decoração. Em média, a cada ida às compras, os interioranos adquirem 4,7 produtos de casa. Esse mesmo consumidor do interior expandiu em 11 % seus gastos no último ano.

Conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), no interior de São Paulo estão 65,6% de todos os trabalhadores com carteira assinada do Estado, tendência que tem crescido por conta da migração de investimentos para o interior do país.

No ano passado, o interior de São Paulo tinha um PIB de US$ 135,9 bilhões, o que torna a renda mais atraente das cidades menores é essa atividade econômica em expansão.

Tags: , , ,

Leave a Reply