Posts Tagged ‘Nova Luz’

Haddad mudará projeto para Nova Luz, no centro de SP

segunda-feira, dezembro 17th, 2012

Os comerciantes e moradores da região são contra as obras no entorno da rua Santa Ifigênia e organizaram em agosto de 2012 um protesto para impedir a reforma urbanística
Rafael Ferrer, de Info

Viaduto Santa Ifigênia, em São Paulo: o projeto prevê a valorização dos prédios históricos, reforma das áreas livres, criação de espaços verdes e de lazer e a melhoria do ambiente urbano

São Paulo – O prefeito eleito Fernando Haddad (PT) planeja mudar o projeto Nova Luz, que pretende revitalizar as ruas do centro da cidade de São Paulo bairro e também desapropriar moradores e comerciantes da região.

Até o momento, a prefeitura considera que empresas privadas sejam responsáveis pelas desapropriações propostas pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano. Já Haddad afirmou neste domingo (16) à Folha que mudará o atual plano e concederá o poder de decisão sobre este tema à prefeitura.

A região é conhecida pelo comércio de computadores, software e equipamentos de áudio e vídeo. Além disso, as ruas do bairro reúnem usuários de crack e moradores de rua.

Em janeiro deste ano, uma ação policial na cracolândia pretendia coibir que dependentes químicos buscassem por drogas no local.

Os comerciantes e moradores da região são contra as obras no entorno da rua Santa Ifigênia e organizaram em agosto de 2012 um protesto para impedir a reforma urbanística.

Ao sair do papel, o projeto prevê a valorização dos prédios históricos, reforma das áreas livres públicas, criação de espaços verdes e de lazer e a melhoria do ambiente urbano por meio da reforma das calçadas e jardins. Além disso, aproximadamente quatro mil casas devem ser erguidas na região.

Donos de imóveis poderão apresentar projetos para Nova Luz

quinta-feira, junho 16th, 2011

 VANESSA CORREA - Folha de São Paulo

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), anunciou na manhã desta quinta-feira que os proprietários de imóveis no perímetro do projeto Nova Luz poderão fazer parte das obras de transformação da região da cracolândia, região central da cidade. Para isso, terão que se associar e apresentar projetos.

Transformar cracolândia em Nova Luz levará 15 anos

A supervisão desses projetos e de sua execução ficará a cargo de uma concessionária, a ser escolhida por licitação. A empresa tem que garantir que as obras sigam as diretrizes estabelecidas pela prefeitura.

Antes, a concessionária ganhava do município o direito de fazer as desapropriações necessárias para promover a modificação urbana, caso não fosse possível chegar a um consenso com os proprietários sobre a compra dos imóveis. Um modelo proposto para evitar desapropriações foi a de consórcio imobiliário, em que os proprietários receberiam apartamentos ou escritórios dentro dos prédios construídos.

Agora, os proprietários ganharam a prioridade na apresentação de propostas. Os projetos também poderão ser feitos em parceria com a concessionária, que pode entrar com até 30% de participação.

Os donos de imóveis que quiserem empreender terão um ano e meio para elaborar seu projeto, e dois anos e meio para fazer as obras. Se não houver interesse dos proprietários e a área tiver transformações previstas no projeto, o responsável pela execução delas continua sendo a concessionária, que pode então fazer as desapropriações que julgar necessárias.

  Marlene Bergamo/Folhapress  
Transformar a cracolândia em Nova Luz levará 15 anos; foto mostra usuários de crack na praça Julio Prestes
Transformar a cracolândia em Nova Luz levará 15 anos; foto mostra usuários de crack na praça Julio Prestes

TRANSFORMAÇÃO

Na segunda-feira (13), reportagem da Folha mostrou que a transformação da região da cracolândia em Nova Luz vai levar 15 anos.

Cerca de 30% da área, onde hoje há consumo de drogas à luz do dia, será desapropriada e demolida. A região terá prédios novos que irão conviver com imóveis históricos, muitos deles tombados, que serão restaurados e terão um novo uso.

Os dados constam de um relatório elaborado pelo consórcio Nova Luz, contratado pela prefeitura para fazer um plano urbanístico de revitalização da região mais degradada do centro de São Paulo.

O Estado de São Paulo: Nova Luz: Rua Vitória vai virar ”Rambla”

quinta-feira, novembro 18th, 2010

Projeto da Prefeitura para cracolândia prevê proibição de carros em algumas ruas para deixar mais espaço a pedestres e ciclistas

18 de novembro de 2010 | 0h 00
Vitor Hugo Brandalise - O Estado de S.Paulo

A Prefeitura de São Paulo quer diminuir a circulação de carros e levar pedestres e ciclistas às ruas da cracolândia, um dos símbolos da degradação do centro de São Paulo. O projeto preliminar de revitalização da área prevê estreitamento de ruas, criação de parque linear e ciclovias, além de atração de moradores à região. A solução para viciados em drogas e moradores de rua, porém, não faz parte do plano urbanístico apresentado ontem.

 

Desde 2005, a Prefeitura fala em revitalizar o perímetro formado pelas Avenidas São João, Ipiranga, Duque de Caxias, Cásper Líbero e Rua Mauá e transformá-lo em vitrine fora do País. Mas a região segue cheia de dependentes de crack, moradores de rua e imóveis vazios. Em junho, a Prefeitura contratou um consórcio por R$ 12,4 milhões para criar plano de requalificação da região. Até abril de 2011, a administração prevê que o projeto fique pronto para licitação. O objetivo, segundo a Prefeitura, não é combater os usuários de drogas, mas apresentar “soluções urbanísticas” para a área.

A Rua Vitória será o eixo principal da Nova Luz, espécie de boulevard no qual está previsto calçadão arborizado de 800 metros na faixa central e circulação de veículos em uma ou duas faixas - no projeto, a via é comparada à principal Rambla de Barcelona, rua turística da cidade espanhola. Em toda a área, são 6 quilômetros de vias em que pedestres serão priorizados.

Cruzando com a Rua Vitória, a Avenida Rio Branco será diminuída, com duas faixas a menos para veículos e uma nova ciclovia. No canteiro central, seriam plantadas árvores de médio porte. Prédios ao longo da via deverão ter uso misto: enquanto o térreo pode abrigar restaurante ou café, por exemplo, os andares superiores podem ser ocupados por escritórios ou apartamentos residenciais.

Pelo plano, a Rua Timbiras também será diminuída e transformada em “parque linear”, com área de calçadão arborizado com 20 metros de largura. No eixo formado pela Avenida Duque de Caxias e Rua Mauá, o plano é diminuir para três o número de faixas para veículos -hoje são seis - e criar ciclofaixa. “A prioridade vai ser o pedestre”, disse o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalem. “Mas estudos estão sendo feitos para deixar a área o mais compatível possível para todos.”

Tecnologia. O projeto também prevê incentivos ao comércio, de acordo com a vocação das ruas. As lojas de produtos eletrônicos da Rua Santa Ifigênia, por exemplo, a credenciaram a ser via principal do chamado “Centro de Tecnologia” da área, com escola técnica e empresas de tecnologia de informação instaladas no local. A Rua General Osório formaria o eixo do chamado “Centro de Mobilidade”, com comércio de peças de motos e carros e eventos comerciais automobilísticos.

Além das ramblas de Barcelona, outros projetos internacionais inspiraram a Nova Luz. O setor cultural e de entretenimento da região - no entorno da Estação da Luz, onde estão a Sala São Paulo e a Pinacoteca do Estado e ficará o futuro Teatro da Dança - é inspirado no Campo Santa Margherita, em Veneza, na Itália.

Também há inspiração no Bryant Park, em Nova York, para criação de um parque no quarteirão entre a Rua Conselheiro Nébias e a Alameda Barão de Limeira, e no Parque da Victoria Manalo, em São Francisco (EUA), para criar praça na esquina das Ruas dos Andrades e dos Gusmões. O plano prevê ainda a construção de uma biblioteca e de 3 mil habitações de interesse social.